sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Sintomas de infarto: dor no peito não é único sinal

As doenças cardiovasculares são líderes em morte no mundo, sendo responsáveis por quase 30% das mortes no Brasil. Dentre estas, o Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) é a causa principal. De acordo com o Datasus, agência de controle de dados do governo, foram registrados 2028 óbitos por doenças cardiovasculares no estado de São Paulo apenas no mês de agosto de 2013. A mortalidade hospitalar por infarto agudo na internação é alta, e maior quanto mais demorado o tempo entre o início dos sintomas e o atendimento final. Os fatores de risco para o infarto são obesidade, hipertensão, colesterol alto, estresse, diabetes ou infartos anteriores. Homens na meia idade e mulheres após a menopausa são os mais afetados pelo problema.

Escândalo da carne chinesa chega a Starbucks, Burger King e McDonald's no Japão

O mais recente escândalo com alimentos na China está se espalhando rapidamente, englobando a rede de cafeterias norte-americana Starbucks, o Burger King Worldwide e outras, incluindo produtos do McDonalds's vendidos no Japão.

McDonald's Corp e a controladora da marca KFC, a Yum Brands, pediram desculpas na segunda-feira a consumidores chineses após surgir a notícia de que a Shanghai Husi Food, uma unidade da norte-americana OSI Group, forneceu carne estragada às duas redes de restaurantes.

GRANDE PREOCUPAÇÃO COM O ADICIONAL DE PERICULOSIDADE, JÁ EM CONTROLAR O RISCO.....

No dia 17/07/2014 foi publicado no Diário Oficial da União a Portaria de número 1078 de 16 de julho de 2014, que aprova o anexo 4 na NR-16, que versa sobre Atividades e Operações Perigosas com Energia Elétrica, ou seja, o conhecido Adicional de Periculosidade para quem atua na área elétrica, uma reivindicação antiga para regularizar este assunto. Muitos devem estar comemorando esta publicação, pois assim acaba a interpretação de quem deve ou não receber este adicional. No dia 08/12/2014, o texto atual da NR-10 completará 10 anos, texto este que traz em seu item 10.1.1: esta Norma Regulamentadora – NR estabelece os requisitos e condições mínimas, objetivando a implementação de medidas de controle e sistemas preventivos, de forma a garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores (grifo nosso) que, direta ou indiretamente, interajam em instalações elétricas e serviços com eletricidade. 

A pergunta que fica é: Se o contratante tem a obrigação de garantir a segurança de um trabalhador, por qual motivo deveria ser obrigado a pagar um adicional pela sua segurança?

(ABRACOPEL)

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Mais de 2.500 socorristas do 11 de setembro estão com câncer

Mais de 2.500 pessoas que trabalharam no resgate de vítimas dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, quando foram derrubadas as Torres Gêmeas, sofrem de câncer.

De acordo com o jornal local New York Post, um número crescente de pessoas está buscando indenização. No ano passado, cerca de 1.140 casos similares foram registrados.

Segundo o Programa de Saúde ligado ao World Trade Center no Hospital Mount Sinai, em Nova York, 1.655 dos 37 mil policiais, entre outros funcionários da prefeitura e voluntários que trabalharam no local do atentado, estão com câncer. O número sobe para 2.518 quando são somados os bombeiros e paramédicos que prestaram ajuda no local.

Um capitão dos bombeiros aposentado, de 63 anos, que trabalhou incansavelmente por uma semana depois de 11 de setembro e passou meses nos escombros das Torres, recebeu recentemente uma indenização de cerca de R$ 3 milhões (US$ 1,5 milhões) do "Fundo de Compensação para Vítimas do 11/9" por problemas no pulmão e câncer inoperável no pâncreas.

(R7)

Metade dos infectados no mundo não sabe que tem o vírus da Aids, adverte agência das Nações Unidas

Mais da metade das pessoas infectadas pela Aids no mundo não sabe que é portadora do vírus, de acordo com relatório da Unaids. Segundo a agência das Nações Unidas, até o fim do ano passado, cerca de 35 milhões de pessoas eram soropositivas (ou seja, possuíam o vírus), das quais 19 milhões desconheciam sua condição. No momento do levantamento, somente 37% dos infectados pelo HIV tinham acesso ao tratamento com antirretrovirais. A América Latina é a região com o 2º melhor índice de cobertura do tratamento no mundo, com 45% dos soropositivos sendo tratados. O melhor desempenho foi registrado na Europa ocidental e central e América do Norte, com 51% de cobertura dos pacientes. A Unaids ressalta, porém, que há países nos quais o combate à Aids está esquecido. As situações mais preocupantes são na República Centro-Africana, Congo, Indonésia, Nigéria, Rússia e Sudão do Sul.

(G1)

Sancionado projeto que dá celeridade aos processos trabalhistas

O Projeto de Lei da Câmara 63/2013 foi sancionado ontem pela presidenta da República, Dilma Rousseff, e transformado na Lei 13.015/2014, publicada no Diário Oficial desta terça-feira (22). O projeto, de autoria do Deputado Valtenir Pereira (PROS-MT), proporciona maior celeridade aos processos na Justiça do Trabalho, e seu texto tem como base a Resolução 1451/2011 do Tribunal Superior do Trabalho.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Médico que liderava luta contra Ebola morre em Serra Leoa

O virologista Sheik Umar Khan, 39, médico que liderava a luta contra o Ebola em Serra Leoa, morreu em decorrência do vírus nesta terça-feira (29), segundo autoridades do país. Ele estava internado em um hospital na cidade de Kailahun, epicentro do surto, ao leste de Serra Leoa.

O médico ficou conhecido por tratar mais de cem pacientes com a doença, até ser infectado pelo vírus, que possui até 90% de chance de mortalidade. O governo de Serra Leoa o chamou de "herói nacional".

Outro médico também foi vítima da doença na Libéria. Samuel Brisbane, que morreu no sábado (26), estava tratando vítimas do Ebola no John F. Kennedy Memorial Medical Center, o maior hospital da capital liberiana, Monróvia, quando adoeceu.

O Ebola já infectou mais de mil pessoas no continente africano e matou mais de 600 na Libéria, Guiné e em Serra Leoa.

(UOL)

Trabalhadora da Vivo que sofria constrangimentos por recusar-se a mentir que o sistema estava fora do ar deve ser indenizada

Uma trabalhadora da Vivo S.A deve receber R$ 50 mil de indenização por danos morais e salários correspondentes aos 12 meses de garantia de emprego a que teria direito em virtude de doença ocupacional. Ela foi despedida um dia depois de voltar da licença médica. Os danos morais referem-se a assédio moral sofrido pela empregada, porque ela se recusava a mentir que o sistema estava fora do ar quando clientes queriam comprar planos pré-pagos de celular. Ao desobedecer a diretiva da empresa, que tem o foco na venda de planos pós-pagos, era motivo de chacota e xingamentos por parte dos colegas e adquiriu transtornos psíquicos devido à situação.

Samsung Galaxy S4 pega fogo debaixo do travesseiro

Um smartphone Samsung Galaxy S4 pegou fogo debaixo do travesseiro de uma jovem americana enquanto ela dormia. Ariel Tolfree, 13, caiu no sono com o aparelho e, durante a noite, ele começou a queimar o lençol e o travesseiro de sua cama.

"Eu não pensei que fosse algo sério, então, eu voltei a dormir e quando acordei novamente vi que o dano estava mais proeminente", afirmou Ariel para uma emissora de TV do Texas, nos EUA.

Após o problema, o pai da jovem disse que a bateria que estava no Galaxy S4 não era o componente original do aparelho e nem mesmo era da fabricante — sendo assim, ele pode não ter as mesmas certificações de segurança da Samsung, apesar de ser um produto mais barato.

A jovem não ficou ferida e seu pai pediu à Samsung que alertasse melhor os consumidores contra o uso de componentes não oficiais.

A empresa concordou com a necessidade de educação de seus clientes quanto ao assunto e apontou um trecho do manual do aparelho que diz que abafar o produto pode causar um incêndio.

(Exame)

Brasil teve aumento de 11% nos casos de infecções por HIV entre 2005 e 2013

Novas mortes e infecções por AIDS estão em queda em todo o mundo, porém, no Brasil, a epidemia está crescendo, segundo relatório do Programa Conjunto das Nações Unidas HIV/Aids (Unaids). O país tem 47% dos casos da América Latina, a maior proporção dessa região, e teve um aumento de casos de 11% entre 2005 e 2013. No final do ano passado, a estimativa era de que 1,6 milhão de pessoas viviam com HIV no Brasil. O número representa 2% da população mundial portadora da doença.

Veja também: