quarta-feira, 23 de abril de 2014

Comemorações do Dia da Terra

Para comemorar o Dia da Terra, neste 22 de abril, a Agência Espacial Europeia (ESA) divulgou esta foto de Copenhague. Como o tema do Dia da Terra neste ano é cidades verdes, a agência usou a capital da Dinamarca porque ela foi escolhida a Capital Verde da Europa, com exemplos de investimentos em tecnologia sustentável, políticas públicas voltadas para este assunto, além de um público educado para isso. "A cidade dinamarquesa é um bom modelo em termos de planejamento urbano e design, e está trabalhando para tornar suas emissões de carbono neutras até 2025", disse a agência. O tema foi escolhido porque quanto mais e mais pessoas se mudam para cidades os riscos das mudanças climáticas ficam mais claras. Assim, é preciso incentivar o desenvolvimento de comunidades sustentáveis ao redor do mundo.



(BOL)

Curso de Higiene Ocupacional




Fritas com açúcar? Saiba como são feitas as batatinhas do McDonald’s

Sal, óleo, batata e... açúcar. Esses são alguns dos principais ingredientes das famosas batatas fritas do McDonald’s. Dando continuidade a uma campanha iniciada em 2012 no Canadá, a rede de fast foods revelou como faz um de seus lanches mais populares. Em um documento de mais de 30 páginas, atualizado nesta segunda-feira, o restaurante detalha de que são feitos todos os itens presentes nos menus canadenses, dos hambúrgueres aos sucos de fruta, e, entre os ingredientes das batatinhas está a dextrose, um tipo de açúcar aplicado antes da fritura.

Projeto de mosquito da dengue transgênico recebe aval do governo

Mais um passo foi dado para liberar mosquitos da dengue transgênicos no Brasil. A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) aprovou o projeto que permite a sua comercialização pela empresa britânica Oxitec. Isto significa que o projeto foi considerado tecnicamente seguro, mas ainda precisa de um registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ser, de fato, liberado. Esse é o primeiro inseto geneticamente modificado a obter a licença no país.

Medicina do Trabalho repudia declarações de Pelé

A Associação Nacional de Medicina do Trabalho (ANAMT) vem a público repudiar a declaração na qual Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, banaliza as vidas perdidas em decorrência de acidentes de trabalho nas obras da Copa do Mundo de 2014, a realizar-se no Brasil. Ao classificar a morte de um operário como “normal, coisas da vida, nada que assuste”, o ex-jogador, além de ofender as famílias em luto, fere o direito pelo qual a ANAMT vem lutando, há 46 anos, para legitimar: a garantia da vida, da saúde e da segurança do trabalhador.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Menina morre após inalar remédio errado em crise de asma no RS


Uma adolescente de 14 anos morreu na segunda-feira (14) depois de inalar um remédio errado durante uma crise de asma. O corpo da menina foi enterrado na terça (15) em Guaíba, na Região Metropolitana de Porto Alegre, onde ela morava.

Andriza Oliveira da Silva precisava inalar um broncodilatador, mas acabou usando, na nebulização, um colírio para glaucoma, que faz o efeito contrário. “Ele provoca obstrução dos brônquios, diminui a eficiência do trabalho cardíaco e pode dar complicações cardiovasculares”, explica a farmacologista Leila Moreira.

Campanha nacional de vacinação contra a gripe começa hoje

A campanha nacional de vacinação contra gripe deste ano será realizada de 22 de abril a 9 de maio, sendo 26 o dia de mobilização nacional. A novidade deste ano é a ampliação da faixa etária para crianças de seis meses a menores de cinco anos. No ano passado, o público infantil foi de seis meses a menores de dois anos. 


domingo, 20 de abril de 2014

Enxaqueca pode ser agravada por determinados alimentos

Quem nunca ouviu que para evitar aquela enxaqueca persistente basta cortar o habitual café, o chocolate ou os queijos? Pois especialistas explicam: essa relação não é assim tão simples. Se é fato que alguns alimentos podem realmente desencadear crises, a ciência hoje sabe que suas frequência e intensidade variam segundo cada indivíduo. E são muitos deles: 25 milhões de pessoas no Brasil, segundo o Ministério da Saúde, ou 47% da população adulta mundial, para a Organização Mundial de Saúde (OMS).

sábado, 19 de abril de 2014

Entenda os benefícios do chocolate e saiba como não exagerar na Páscoa

Quando chega a Páscoa, fica muito difícil fugir do chocolate. Porém, no Bem Estar desta sexta-feira (18), a nutricionista Elaine Moreira mostrou que é possível enfrentar essa época comendo menos e evitando o ganho excessivo de peso. Segundo a nutricionista, um ovo de 200 gramas, por exemplo, pode ter até 1.000 calorias, quase metade do que uma pessoa pode consumir por dia – ou seja, se ela come um ovo inteiro em um dia só e ainda não se desfaz das outras refeições, ela tem um consumo calórico muito grande.

Por isso, uma das principais dicas para ingerir menos calorias é
quebrar o ovo em pedaços e dividir com a família ou amigos. Comer o ovo inteiro em um dia só pode engordar muito mais do que comer um pedacinho por dia até acabar, como explicou a nutricionista.

Outra maneira de consumir o chocolate de um jeito saudável é misturar pedaços do ovo com frutas, por exemplo, ou até mesmo com um iogurte.

Quanto mais cacau tem o chocolate, mais amargo é e menos açúcar e gordura ele tem, como explicou o neurologista vascular Alexandre Pieri. Quanto mais amargo, maior o benefício cardiovascular, mas a nutricionista alerta que mesmo com as vantagens do chocolate, é importante lembrar que ele tem uma grande quantidade de calorias.

Existem estudos ainda que mostram que quem consome uma dose moderada de chocolate, cerca de 9 gramas por dia, tem menos risco de sofrer um AVC, como explicou o neurologista. Isso acontece porque o chocolate tem flavonoides, substância que protege o coração e diminui a inflamação dos vasos até mesmo no cérebro. Além disso, ele pode também dar mais energia e reduzir a ansiedade.

(G1)

Parmalat e Líder anunciam recall de 300 mil caixas de leite com formol


A fabricante dos leites Parmalat e Líder UHT integral está convocando recall de mais de 300 mil caixas de leite, de acordo com a Secretaria Nacional do Consumidor, vinculada ao Ministério da Justiça. Foi encontrado formol no leite.

A empresa LBR, que produz as duas marcas, informou que iniciou campanha para quem comprou o produto, para substituição ou devolução do dinheiro. As caixas foram fabricadas entre 13 e 14 de fevereiro.

De acordo com as empresas, a campanha de chamamento abrange 101.220 produtos Parmalat, com numeração de lote, não seqüencial, L11D00S1 a L11F23S1. Já os produtos Líder abrangem 199.800 caixas, com numeração de lote compreendida entre os intervalos A LOB 11, B LOB 9, C LOB 17, D LOB 04, A LOB 12, B LOB 19, C LOB 18 e D LOB 14.

Mais informações podem ser obtidas junto à empresa, por meio do telefone 0800 011 2222, de segunda a sexta-feira, das 08h às 18h, ou pelo e-mail sac@lbr-lacteos.com.br.

Cerca de 300 mil litros de leite com a substância cancerígena formol - para mascarar a diluição da matéria-prima com água - foram processados pelas marcas Parmalat e Líder, da LBR, entre os dias 13 e 14 de fevereiro e vendidos no Paraná e em São Paulo, segundo o Ministério da Agricultura (Mapa) e o Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP).

Em começo de fevereiro, o MP recebeu documentação do Mapa de que 12 amostras de leite cru, coletadas no posto de resfriamento do Laticínios O Rei do Sul, em Condor, continham formol. As amostras foram recolhidas nos caminhões das transportadoras que chegaram ao posto, no silo de armazenamento e no produto já acondicionado para distribuição.

Segundo o Mapa, parte deste leite foi entregue à LBR, de Tapejara, que o enviou 100 mil litros para Guaratinguetá (SP) e 199 mil litros para Lobato (PR). O leite adulterado enviado para São Paulo foi embalado com a marca Parmalat e o enviado para o Paraná, com a marca Líder. Outros 102 mil litros contaminados estavam sendo processados em uma indústria de Penápolis, mas não chegou a ser vendido.

A LBR informou em nota, na época, que soube em 25 de fevereiro da possível contaminação na matéria-prima de um fornecedor e que, em seguida, decidiu recolher os lotes do mercado. De acordo com a empresa, não há mais nenhum desses produtos no mercado.

O Ministério da Agricultura explicou que em 24 de fevereiro determinou o recall dos produtos fabricados com o leite cru fraudado. Além disso, afirmou ainda que a divulgação do recall em veículo de comunicação não foi realizada devido a um recurso judicial da LBR para análise do produto final. 


(Correio)

Veja também: